Flirck
 
nov
11
2011

Nossa casa: O endereço dos sonhos

O antigo desejo da casa própria está mais vivo do que nunca. O momento pelo qual passa o mercado imobiliário oferece boas possibilidades

 

Quem casa, quer casa. O famoso ditado, mesmo que tenha se tornado um clichê dos mais antigos, ainda faz muito sentido nos dias de hoje. Aliás, mais sentido até do que quando foi inventado na época do boom imobiliário, alavancando por juros de financiamentos em baixa e ofertas de imóveis em alta.

Não é de agora que os casais, após oficializarem a união e celebrarem da maneira mais intensa este momento tão especial na vida dos dois, desejam ter o próprio lar, que será a primeira das muitas coisas que irão dividir dali em diante. No entanto, nunca este sonho esteve tão próximo da realidade. De qualquer forma, é imprescindível lembrar que a pressa pode não ser a forma mais aconselhada para concretizá-lo. Antes de tudo, é fundamental ter em mente que as despesas aumentaram numa vida a dois, principalmente se ainda existem parcelas que restaram da festa, da lua-de-mel ou de qualquer outra aquisição que o casal tenha feito, já se preparando para essa nova vida.

Para quem pode esperar, é sempre aconselhável poupar para pagar à vista ou financiar um menor valor, seja de um imóvel na planta ou usado. Porem, a estabilidade econômica e o controle da inflação no Brasil, têm possibilitado cada vez mais um financiamento, mesmo que o valor de entrada não seja tão alto. E é por essa razão que compradores de até 30 anos de idade já respondem hoje por 32%dos contratos habitacionais na região Sudeste, conforme dados da Caixa Econômica Federal. Sem duvidas, a maior parte deles esta adquirindo aluguel, alem de garantir uma maior estabilidade para a família.

“Para os marinheiros de primeira viagem: façam contas e coloquem tudo no papel” mesmo sendo algo que envolve muita emoção e o desejo de ter o apartamento dos sonhos ser algo comum a todos, a racionalidade deve ser levada em conta na hora do calculo financeiro. Afinal, entrem num mar de dividas que atrapalhem os momentos de felicidade dos recém-casados.

Praticidade e conforto que cabem no bolso

O imóvel deve ter hoje dois ou três dormitórios e transmitir para o casal liberdade e segurança dentro de um condomínio, como também o fácil acesso do local e a praticidade de ter ao encontro comércios, bancos e hipermecados.

E para os que pensam que o sonho da casa própria ainda é algo muito distante, com uma renda de R$2 mil já é possível a aquisição de um bom imóvel. Os mais procurados, conforme explicou, são os que contam com boas condições de pagamento, mas que sejam bem distribuídos, de forma a acomodar a toda a família da melhor maneira

Há que se lembrar, é claro, da proximidade do trabalho.

Detalhes aparentemente pequenos como o barulho e a disposição do sol, de forma a iluminar o ambiente e aquecer o lar também devem ser colocados em pauta na decisão.

Despesas contabilizadas, planejamento de rotina estabelecido e vontades atendidas, agora é só aproveitar cada momento na primeira casa, o ponto de encontro do casal e da união familiar.

Gostou ? Compartilhe:

Veja Também:

1 comentário Adicionar comentário

  • Levei um tempo para ler esse texto, mas eu realmente gostei do seu artigo. É preciso de devoção para criar bons posts como este, obrigado pela dedicação! Muito obrigada pelas excelentes dicas.

Deixe um comentário