Flirck
 
nov
11
2011

Elegância: Um vestido que não segue moda

Não existe moda, nem tendência. Usando o bom senso, o vestido perfeito poderá ser aquele com o qual a noiva sempre sonhou

 

Um dos momentos mais marcantes antes do dia do casamento é a escolha do vestido de noiva, que na maioria das vezes gera muitas duvidas. Não é à toa que isso ocorre, pois o mercado está cheio de opções. Antes de qualquer coisa, a noiva precisa decidir como o vestido será adquirido, ou seja, comprado, locado ou aluguel. Embora o vestido deva ser excepcional não existem regras nem limitações ao design. O vestido ideal é aquele com o qual a noiva sempre sonhou.

Além de bonito e original, o modelo deve favorecer a imagem da mulher e estar em sintonia absoluta com o gosto particular e estilo. O tecido, a cor, os acessórios também pesam na escolha, mas o vestido deve apenas traduzir o seu sonho, os especialistas em etiqueta concordam que o certo e o errado são bastante relativos quando o quesito é “noivas”, mas, nesse momento é o bom senso que precisa imperar.

O primeiro passo é levar em consideração o horário e local da cerimônia, pois são fatores que determinam o estilo do casamento. Uma cerimônia que será realizada durante o dia pede modelos com tecido mais leves e um pouco esvoaçantes, especialmente se ocorrer no verão ou primavera. Já na temporada mais fria, tecidos adamascados e mais pesados são boas alternativas.

O tipo físico também conta pontos na hora da escolha do vestido. A idéia é ressaltar os atributos e disfarçar os defeitinhos da noiva. O vestido com corte evasê e império é ideal para as mais baixas, ele alonga a silhueta, além de disfarçar o volume da barriguinha e quadris.

O shape, mais conhecido como sereia, é justíssimo e indicado apenas para as noivas em forma, já que delineia o cor. O lânguido também irá marcar as formas, por ter tecidos fluidos e com caimento. Já o rodado com o estilo princesa precisa ter a cintura bem marcada para contrastar com o volume da saia e não engordar. As mangas bufantes, longas ou curtas são ótimas para braços mais gordinhos, pois um vestido tomara-que-caia vai evidenciá-los. Quanto as listras (ou formato do bordado), elas podem ser aplicadas ou criadas com efeito de diferentes texturas do tecido, mas lembre-se: na horizontal engordam, na vertical alongam.

Mas lembre-se: são apenas dicas. O importante é que a noiva tenha um vestido que combine com a sua personalidade.

Sou madrinha, e agora?

Assim como a noiva, a madrinha também tem seu papel de destaque durante a cerimônia. Por isso, todo cuidado é pouco na hora da escolha do vestido, pois o grande problema é o fato da semelhança entre os trajes. A noiva – com delicadeza e diplomacia – deve tomar este cuidado, questionando as madrinhas de forma sutil. As madrinhas precisam manter um relacionamento mais estreito com a noiva durante o período pré casamento, principalmente se elas querem participar atualmente em todos os quesitos. Então, antes de comprar ou alugar o traje, a melhor coisa a ser feita é verificar se a noiva tem alguma sugestão, lembrando que não é interessante colocar uma imposição de cor.

Em casamentos realizados no período da manhã, o traje deve ser totalmente informal. A madrinha pode utilizar um vestido longuete, tailleur e tonalidades claras. As estampas podem ser florais, os brilhos devem ser totalmente evitados e os vestidos longos devem ser deixados de lado. O chapéu é um acessório que combina bastante com as cerimônias realizadas ao ar livre, o sapato pode ser o tradicional Chanel ou as sandálias.

Para as cerimônias realizadas durante a tarde, as madrinhas podem acrescentar uma pequena porção de brilhos nos vestidos estilos longo ou longuete. O tailleur também pode ser usada, acessórios como jóias de strass e carteiras de festas são bem-vindos. Nesse caso, as tonalidades sóbrias são as mais indicadas e o sapato pode ser Chanel e sandálias no verão.

Para um casamento formal durante o período da noite, os vestidos longos são os mais indicados e o brilho pode ser incluído sem grandes preocupações. Neste horário, a roupa para madrinha deve ser um pouco mais sofisticada, além de que pode receber pedrarias e cordados com lantejoulas. Os sapatos que combinam com a ocasião são o scarpin e Chanel, e para as cerimônias feitas no verão as sandálias são consideradas ótimas opções.

Em casamentos mais sofisticados as madrinhas podem abusar dos bordados em pedrarias, lembrando, porem, que o estilo clean está em alta. A cabeça pode ser trabalhada, seja com arranjos ou outros tipos de adereços. Jóias ou bijuterias devem sempre combinar com o vestido. Caso ele tenha muito bordado, os brincos delicados são os mais apropriados.

As madrinhas jamais devem usar um traje na cor branca ou tons parecidos, assim como nenhum convidado. É a regra! A cor preta, para as madrinhas, independente da hora do casamento, está também proibida, a não ser que esteja mesclada com outra cor, pois embora chique e clássica deve ser evitada. Se combinada com acessórios de cores diferentes, pode-se criar um estilo sofisticado. Mas o preto total não é adequado.

Caso a noiva opte por uma única tonalidade entre as madrinhas (atitude que já foi bem comum, mas que nos últimos tempos não é mais cogitada), as roupas devem ser confeccionadas na cor escolhida, mas os modelos podem ser diferenciados entre elas. Uma dica é combinar o tipo físico, personalidade e o estilo do casamento.

A mãe da noiva e a mãe do noivo

Claro que as mães são as pessoas mais importantes, depois dos noivos em uma cerimônia de casamento. Assim como as madrinhas, as mães devem trocar idéias com a noiva para sugestões de tonalidade. Tanto a mãe da noiva, quanto a do noivo devem estar elegantes, com trajes que transmitam toda sua personalidade e que as façam sentirem-se bonitas. Devem, portanto, escolher a cor dos vestidos primeiro, para que as madrinhas optem por cores diferentes.

Os vestidos das mães devem seguir uma linha mais clássica, ainda mais se a celebração formal. As túnicas e capas ficam muito elegantes para mulheres de tamanho acima do 46. Os modelos são os mais variados, como frente-única, tomara-que-caia, ombro-a-ombro, alça fina, manga medieval.

Para uma cerimônia informal, os vestidos para as mães devem ser estilo longuete ou longo, dependendo apenas do local onde será realizada a festa. Os trajes sóbrios, tailleur ou um vestido com decote discreto são perfeitos para esse tipo de ocasião. No caso de saia e corpete, as tonalidades devem ser combinadas e o brilho não pode ser carregado demais.

Já para uma cerimônia de casamento semi-informal, longo, saia, corpete e tailleus também são ótimas dicas. O que irá definir o melhor modelo é o tipo físico da mulher. Para casamentos realizados nos períodos da tarde e à noite, os brilhos são permitidos, mas desde que sejam usados com certa moderação. As estampas exageradas precisam ser evitadas, pelo simples fato de que as atenções devem estar voltadas somente para a noiva. Já os tecidos mais indicados para os casamentos atuais também diferem de acordo com o horário da cerimônia. De manhã os indicados são tecidos de seda, linho e sem brilhos. Para a tarde deve ser de musseline, crepe, gorgorão e seda. Porém, nas cerimônias vespertinas é possível acrescentar um pouco de brilho as traje. Já a noite os tecidos devem ser de seda, veludo, tafetá, principalmente no inverno, musseline, crepe e crepe de seda. Neste período, as mães poderão abusar dos bordados, brilhos e paetês.

Por fim, o calçado varia de acordo com a estação, ou seja, caso seja em dias quentes o melhor é uma sandália preta, branca, prata ou dourada. Mas, a cor do sapato precisará combinar com a cor do traje.

Gostou ? Compartilhe:

Veja Também:

Deixe um comentário